Sexta-feira, 8 de Junho de 2007

Parque Natural da Ria Formosa - Algarve

 
 
Parque Natural da Ria Formosa (PNRF)
 
 
                                                                                                            
 
Superficie: 18400 hectares ao longo de 60km desde o Aneão até à Manta Rota.
 
Localizaçao: Parque Natural situado no Sotavento algarvio, assente na importante zona lagunar aí existente. Parte do território do PNRF (Parque Nacional da Ria Formosa) situa-se nos concelhos de Faro, Loulé, Olhão, Tavira e Vila Real de Santo António. 
 Localização da Ria Formosa
 
Porque foi Classificado:
 
            O PNRF tem desde há muito tempo um valor ecológico científico, económico e social.
            O Decreto-Lei nº 373{87, de 9 de Dezembro, criou o Parque Natural da Ria Formosa, traçando-lhe como objectivos principais a proteção e a conservaçao do sistema lagunar, nomeadamente da sua flora e fauna, incluindo as espécies migratórias e respectivos habitats.
            Outro dos seus objectivos é compatibilizar a protecção do património natural e cultural e um desenvolvimento socio-económico sustentado, também foram criados outros relacionados com: o apoio as actividades económicas e tradicionais e a outras desde que compativeis com a promoção de actividades de recreio, lazer turismo, tendo em conta as particularidades da area protegida e a sua capacidade de carga. Com a implemntação de infraestruturas vocacionadas para a educação ambiental, de forma a sensibilizar a população residente e os visitantes para a necessidade de preservar os valores naturais e culturais e de que o Centro de Educação Ambiental de Marim é um excelente exemplo.
 
 
Vista Panorâmica da Ria Formosa
 
 
 Foto do Parque
 
Caractrização Física:
           
            O PNRF caractriza-se pela presença de litorais anamórficos marinho (praias, litorais de barreira ou rias, litoral de sapal), litorais eólicos (dunas) e litorais anamórficos fluviais.
            A sul é limitada por um conjunto de ilhas-barreira do cordão arenoso litoral, que a separa do cabo de Santa Maria.Para leste deste capo, encurva-se até á Cacela.
 

Dunas - Ria Formosa

 

Litoral - Sapal

 

            As ilhas-barreira são conhcidas por Península do Ancão (praia de Faro), ilhas barreta, Culatra, Armona, Tavira, Cabanas e península de Cacela. As seis barras de maré que as separam possuem caractríticas diferentes.
 

 Ria Formosa

 

            O PNRF enquadra-se numa região de clima mediterrânico, de caractrísticas semi-áridas, com uma estação seca prolongada, durante os meses de Verão, e com o Inverno ameno devido à inflência do fluxo atlântico do oeste, e pelo facto de se encontrar longe das regiões da origem das massas de ar polar continental.
            Inserida no Sul de Portugal, possui caractríticas climáticas de transição para o sub-tropicalismo, em que as precipitações são fracas e irregulares, as temperaturas são amenas, com raras ocorrências de valores negativos, e a insolação é elevada.
 
 
Nº de espécies aproximados: 
                                                  -693 espécies de plantas
                                                  -288 de moluscos
                                                  -79 de peixes
                                                  -15 de répteis
                                                  -11 de anfibios
                                                  -214 de aves
                                                  -18 mamíferos
                                                  -8 de Aracnídeos (aranhas)
                                                  -5 de crustáceos (lagosta, carangueijo, etc)
                                                  -6 de anelídeos (minhocas)
 
Fauna:
 
À diversidade de comunidades vegetais corresponde uma abundância de variedade de espécies animais que constitui um dos aspectos notáveis da Ria Formosa, destacando a avifauna (várias especies de aves), onde se incluem numerosas espécies consideradas ameaçadas sendo um dos principais interesses da conservação da natureza.
Muitas espécies de aves aquáticas migratórias, provenientes do Norte da Europa passam aqui o Inverno ou utilizam a Ria como ponto de escala na sua rota rumo a zonas mais meridionais. São exemplos dessas aves:
 

 

    Pato-real Anas platyrhynchos                   Piadeira Anas penelope

 

 

    Pato-trombeteiro Anas clypeata             Marrequinho-comum Anas crecca

 

 

Borrelho-grande-de-coleira Charadrius hiaticulao

 

 

          Fuselo Limosa lapponica                   Maçarico-de-bico-direito Limosa limosa

 

  

Alfaiate Recurvirostra avosetta

 

 
A espécie emblemática do parque a Galinha Sultana, devido à elevada proteção e estudo da espécie, os efectivos populacionais têm aumentado nos últimos anos.
 
Galinha Sultana
 
As aves de rapinas são pouco frequentes, mas durante as épocas de migração e no Inverno, econtram-se a caçar em toda a área.
 
 
      
Águia-de-asa-redonda Buteo buteo                Coruja-do-mato Strix aluco
 
 
Tartaranhão-azulado Circus cyaneu
 
A Ria Formosa tem uma grande importância no ciclo de vida de numerosas espécies de peixes, moluscos e crustáceos, principalmente como zona de reprodução e alimentação.
 
 

 

     
   Lingueirão Ensis siliqua
 
 
Nos répteis, a Ria Formosa destaca-se o Camaleão. Esse encontra-se neste momento em vias de extição.
 
 
Camaleão Chamaeleo chamaeleon
 
Os mamiferos também fazem parte desta enorme fauna que a Ria Formosa contem. A lontra, o Sacarrabos, a Geneta, a Fuinha, o Texugo e a Raposa são alguns dos exemplos de espécies que podemos encontrar no PNRF.
 
 
Sacarrabos Herpestes ichneumon                             Texugo Meles meles
 
Vegetação e Flora:
    
 
Dunas:
            As dunas costeiras e o cordão dunar avançado, formam-se na parte que imediatamente se segue ao domínio das marés, principalmente durante as vazantes, quando as areias secas da praia exposta são mobilizadas e transportadas pelo vento e depositadas mais adiante. Em muitos pontos a crista dunar foi cortada pela acção de ventos constantes já com certa intensidade.
 
Dunas - Ria Formosa 
 
Vegetação Dunar:
            As condições de formação e a dinâmica geomorfológica das dunas revelam que estas são estruturas instáveis. A proximidade do mar actua como factor selectivo na instalação e crescimento da sua vegetação. No lado virado ao mar, observa-se tão grande pobreza florística: as plantas costeiras estão sujeitas a ventos fortes carregados de partículas de sal, a luminosidades excessivas, a amplitudes térmicas que vão do sol escaldante do verão ao frio cortante do inverno. Isto provoca apreciável transpiração na planta, o que, conjugado com a grande permeabilidade do solo dunar, que deixa infiltrar rapidamente a água que nele cai, irremediavelmente a condena a um ambiente hostil de xerofitismo (um ambiente em que prevalecem as condições de secura). As plantas psamófitas, que vivem nas areias, sobrevivem porque desenvolveram adaptações mais ou menos profundas que impedem sobretudo as perdas excessivas de água. Alguns exemplos de espécies de vegetação dunar:
 
 
Elymus farctus                                                             Euphorbia paralias 
 
 
 
 Otanthus maritimus
 
Sapal:
Em espaços abrigados da costa, orlando estuários, lagunas ou baías e protegidas do embate das ondas do mar aberto por uma barreira de ilhas ou pontas arenosas, ao nível de entremarés surgem plataformas onde se instala densa cobertura de uma vegetação muito caractristicos; estão submersas durante a maré alta e ficam a descoberto na maré baixa. São os sapais.
 
Vegetação do Sapal:
            Os sapais originam-se em zonas costeiras de águas calmas. O reduzido fluxo das marés facilita a deposição dos detritos e sedimentos em suspensão e assim vão surgindo bancos de vasa onde, a certa altura, há substrato para a vegetação. Exemplos de vegetação do sapal:
 
 
        Arthrocnemum perenne                                                                        
                                                                                           Suaeda maritima.
 
Mata:
            Uma estreita faixa continental é ocupada por mata degradada e paradoxalmente bastante rica do ponto de vista florístico; albergando espécies com estatuto especial de conservação e alguns endemismos. Alguns exemplos de vegetação:
 
 
                    Pinus pinea                                                       Arbutus unedo 
     
 
             Cistus libanotis                                                                                                                               Chamaerops humilis
 
 
 
Lavandula pedunculata subsp. Lusitanica (Rosmaninho)
 
Vegetação Ribeirinha:
            A parte continental é atravessada por alguns cursos de água de que se destaca a ribeira de S.Lourenço, no Ludo, importante refúgio para abundantes e variadas populações de aves aquáticas. A vegetação que cresce nas suas margens (vegetação ribeirinha) toma grande importância quando apreciada em termos do alimento e, sobretudo, do abrigo que lhes fornece. Exemplos de vegetação ribeirinha:
 
    Tamarix africana (tamargueira)                                   Phragmites communis (caniço)
 
                 
                Juncus acutus                                                                             
 
                                                                                         Cladium mariscus
 
 
Curiosidades:
           
            A Ria Formosa foi local de encontro de povos e culturas de raiz mediterrânica - fenícios, gregos, cartagineses, romanos e árabes. Testemunhos arqueológicos da presença romana surgem por toda a faixa litoral.
O Parque Natural da Ria Formosa oferece aos seus visitantes um percurso pedestre de 3 Km, no qual pode visitar:
uma estação romana do séc. IV, com vestígios de antigos tanques de salga de peixe
um moinho de maré
uma barca de atum que levava o pescado às fábricas de conserva da área
um observatório de aves em liberdade
um aquário anexo ao Centro de Educação Ambiental
Centro de Recuperação de Aves, onde se reabilitam aves feridas
Centro de Reprodução e Criação de Cães-de-Água do Algarve
 
 
 

 Cão-de-Água, espécie caractristica da Ria Formosa
 
 
Poderá ainda visitar o Chalet do Poeta João Lúcio onde funciona actualmente uma Ecoteca.
 
 

 
 Charlet do João Lúcio.
 
 
Links:
 
www.icn.pt
http://www.olhao.web.pt/ParqueNatural.htm
 
Trabalho Realizado Por: Alice Rosmaninho  nº1
 
           

 

 

sinto-me:
publicado por EscolaJNJ às 17:37
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Anónimo a 18 de Junho de 2007 às 15:56
O trabalho da Alice esta muito bom mesmo.
Ve se que a Alice percebe muito disto.Adoramos a maneira dela de colocar as imagens , tem informaçao suficiente e interessante.

beijinhos ana maria e cárin!

p.s- continua a fazer os trabalhinhos assim menina Alice :P
nao te destraias muitoo com o rapazinho. x'D


De Alice a 18 de Junho de 2007 às 16:00
Muito Obrigada pelo comtário Ana Maria e Cárin!

Vou continuar a fazer trabalhinhos destes sempre! =]

Nao se preocupem com o rapazinho, eu nao me destraio com ele!

Beijinhos para todos*

Alice


De alxandracorrei a 24 de Janeiro de 2011 às 11:41
ta muito bom mesmo mas e pena que nao da para ver algumas imangens que devam ser muito giro mas ta um bom trabalho sim beijinhos alxandra correia parabens alice


De EscolaJNJ a 18 de Junho de 2007 às 16:06
também acho que é uma boa colocação que a Alice faz nas imagens. E tem muita e boa imformação.
Beijocas da Soraia Monteiro.


De ewrwer a 5 de Maio de 2010 às 23:17
Nao sei quem és, mas obrigadinho pela informação, ajudou me muito no trabalho que estou a fazer para a escola.

Thanks e Fica Bem..


De Anonimo a 18 de Maio de 2010 às 19:41
obrigado pela informaçao ajudou me imenso no meu trabalho
Espero que para os outros trabalhos seja assim
ADOREI o vosso site sobre o parque natural da ria formosa
PARABENS PELO SITE esta bue mas bue fixe...
ok beijos ficai bem


Comentar post


.pesquisar

 

.Outubro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Blog Action Day

. ...

. Dia 17 de Setembro, lá es...

. Concurso de Páginas&Blogs...

. Lago Tempanos - Patagónia...

. O Lago que está a desapar...

. LIVE EARTH!!!

. Fauna do Parque Natural d...

. Curiosidades...

. Trabalho realizado por: J...

.arquivos

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Música

.Planeta Sustentável

.Meio Ambiente Urgente

.Combate ao Aquecimento Global

.Globo Terrestre


.Letras de Músicas


.Contador de Visitas

Web Counter

.Relógio


blogs SAPO

.subscrever feeds