Quarta-feira, 30 de Maio de 2007

Pegadas de Dinossáurios - Pedreira do Galinha

A jazida da Pedreira do Galinha, no Parque Natural das Serras d’Aire e Candeeiros, situa-se no flanco oriental da Serra d'Aire, junto à localidade de Bairro (a 16 km de Torres Novas e a 10 km de Fátima) e foi considerada Monumento Natural das Pegadas de Dinossáurios, em Outubro de 1996, Ourém – Torres Novas devido a diversas características, tanto científicas como pedagógicas. Foi descoberta por João Carvalho da STEA.

Esta é a maior e mais importante jazida mundial com pegadas de Saurópode do Jurássico médio (170 mil anos), com cerca de 20 pistas do mesmo e de diferentes dimensões. Na jazida, constituída pela superfície rochosa de uma destas camadas calcárias, com cerca de 60.000 m², podem observar-se várias centenas de pegadas organizadas em cerca de duas dezenas de pistas Foram encontrados grandes rastos de Saurópodes (um com 142m e outro com 147m, sendo o maior alguma vez encontrado no mundo). Um dinossáurio deste tipo pode ter um tamanho de 3,2 a 3,8m, podendo alcançar 4 ou 5km/h.

Graças a algumas pegadas de Saurópodes conservadas em antigas plataformas marinhas com substrato carbonatado, alguns cientistas conseguiram melhor compreender os respectivos paleoambientes.

Na rocha que contém as pegadas também se podem observar fósseis de pequenos bivalves e de gastrópodes associados às pegadas, o que permite supor que a respectiva fossilização é o resultado da pressão exercida no solo pela passagem dos dinossáurios de que as pegadas são testemunhos;

 

A localização geográfica da ocorrência, na Orla Mesozóica Ocidental Portuguesa, permitirá estabelecer eventuais correlações com situações homólogas existentes na margem oriental do continente norte-americano, do outro lado do oceano Atlântico.

Os Saurópodes eram dinossáurios herbívoros, quadrúpedes, possuidores de cabeça pequena e pescoço e cauda muito longos. O seu corpo maciço era suportado por membros grossos e possantes (semelhantes aos dos elefantes), ostentando, em cada polegar das mãos e dos pés uma garra. Os membros posteriores dos saurópodes eram, normalmente, maiores que os anteriores.

 

As pegadas de dinossáurio são estudadas pela Paleoicnologia, o ramo da Paleontologia que estuda os vestígios de actividade orgânica (galerias, pegadas, ovos fósseis, etc.) dos seres vivos do passado geológico. O estudo paleoicnológico das pegadas fornece valiosas informações sobre a morfologia dos pés e das mãos dos animais que as produziram, o modo de deslocação e a velocidade.

Permite, ainda, determinar certas características anatómicas dos seus produtores, nomeadamente, o comprimento da perna, que é igual a cerca de quatro vezes o comprimento da pegada do pé, e a partir deste, tendo em consideração os esqueletos completos conhecidos, as dimensões aproximadas do animal.

Desta forma, foi possível identificar na Pedreira do Galinha a passagem de animais de diferente porte, entre os quais um que poderia atingir cerca de 30 metros de comprimento.

Mediante o estudo das pegadas, é também possível conhecer o comportamento individual e social destes animais. No caso da jazida da Pedreira do Galinha, até ao momento, não foram encontradas evidências de comportamento gregário (deslocação de manadas). O conjunto das pistas sugere que se tratava de indivíduos deslocando-se isoladamente.

Presentemente, está a ser elaborado um projecto de valorização que prevê a  abertura de um museu e transformação num importante centro de educação ambiental e num pólo científico de divulgação da Geologia e da Paleontologia.

Ainda nesta jazida, podemos encontrar rastos de Braquiossáurios e Camarassáurios.

      

Contactos

PNSAC - Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros
Monumento Natural das Pegadas de Dinossáurios da Serra de Aire

Estrada de Fátima
Bairro
2490-216 OURÉM

Marcações de Visitas em Grupo

Group Visits Scheduling, please call to:

Tel.:(+351) 249-530-160
Fax (+351) 249-530-169
email: dinossaurios@hotmail.com

Horários:
Verão: (21 de Março a 22 de Setembro)
Segunda-feira - encerrado (excepto nos feriados)
Terça-feira a Sexta-feira - 10H00-12H30 e 14H00-18H00
Sábado, Domingo e feriados - 10H00-12H30 e 14H00-20H00

Inverno: (23 de Setembro a 20 de Março)
Segunda-feira - encerrado (excepto nos feriados)
Terça-feira a Domingo e feriados - 10H00-12H30 e 14H00-18H00

Tipos de visitas ao Monumento Natural:

  • visitas autónomas

  • visitas guiadas

  • visitas para grupos

As visitas autónomas realizam-se de 3ª Feira a Domingo, incluindo feriados;
o visitante, após adquirir o bilhete de acesso na recepção e ver o vídeo,
faz o percurso que conduz à laje onde se encontram as pegadas fossilizadas.
Este percurso é apoiado por vários painéis informativos, onde se
disponibiliza alguma informação sobre a jazida e a formação das pegadas. Em
alternativa, os visitantes que queiram efectuar uma visita mais rápida,
dispõem de um circuito mais curto que também possibilita a visita ao Jardim
Jurássico.

As visitas guiadas efectuam-se aos Sábados, Domingos e feriados, de hora a
hora, durante o horário de visitação; não necessitam de marcação e
destinam-se aos visitantes que, após a observação do vídeo, pretendam uma
visita enquadrada e acompanhada por um guia. Nesta opção, a visita
efectuar-se-á pelo circuito mais curto, de modo a que numa hora se possam
visitar as Pegadas dos Dinossáurios e o Jardim Jurássico.

As visitas guiadas destinadas a grupos (escolares ou outros), devem ser
previamente marcadas (com pelo menos 15 dias de antecedência) junto do
Monumento Natural. Estas visitas iniciam-se com a observação do vídeo sobre
o Monumento e a história da descoberta e preservação das pegadas de
dinossáurios; seguidamente o grupo faz o circuito pedestre de interpretação
que conduz à laje onde se encontram as pegadas, enquadrado por fichas
pedagógicas diferenciadas (1º ciclo, 2º e 3º ciclos e Secundário) que são
distribuídas no início do percurso. Estas visitas são dinamizadas por um
guia que acompanha o grupo. De referir que o auditório só tem capacidade
para 40 lugares sentados, pelo que grupos maiores deverão ser divididos. A
duração destas visitas é de 1h 30m a 2h.

http://www.pegadasdedinossaurios.org/html/home.htm

 Consultem este site, e se calhar (quem sabe), se procurarem bem ainda vão encontrar lá uns joguinhos!!

 

Hugo Góis, nº 12

sinto-me:
publicado por EscolaJNJ às 13:15
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De EscolaJNJ a 30 de Maio de 2007 às 16:41
Hugo
Acho que a tua pesquisa está absolutamente fantástica, nível 5!
Gostava que (se tiveres tempo, claro...) que colocasses um pouco mais de informação sobre a pedreira no que diz respeito à imagem, pois sei que é possível encontrar imagens panorâmicas. Sugere sites a consultar para aprofundar conhecimentos.
Gostei!
Prof.


De Alice a 18 de Junho de 2007 às 16:09
Sim senhor Hugo! Grande trabalho!

Contém diversas informações muito interessantes!

Parabéns! ^^

Deves estar assim com o cometário de cima

Beijinhos*

Alice


De Anónimo a 23 de Novembro de 2015 às 22:46
ajudou me muito


De Anónimo a 23 de Novembro de 2015 às 22:49
brigada precisava mesmo disto !!! :)


Comentar post


.pesquisar

 

.Outubro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Blog Action Day

. ...

. Dia 17 de Setembro, lá es...

. Concurso de Páginas&Blogs...

. Lago Tempanos - Patagónia...

. O Lago que está a desapar...

. LIVE EARTH!!!

. Fauna do Parque Natural d...

. Curiosidades...

. Trabalho realizado por: J...

.arquivos

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Música

.Planeta Sustentável

.Meio Ambiente Urgente

.Combate ao Aquecimento Global

.Globo Terrestre


.Letras de Músicas


.Contador de Visitas

Web Counter

.Relógio


blogs SAPO

.subscrever feeds