Sábado, 30 de Junho de 2007

Fauna do Parque Natural de Montesinho

 

 

Pode ver mais em:

http://sepiaevasao.no.sapo.pt/sepiaeva_montesi-fauna.html

 

 

publicado por EscolaJNJ às 22:31
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quarta-feira, 27 de Junho de 2007

Curiosidades...

 

Eclyse, o fruto da relação entre uma zebra e um cavalo, é vista num Safari Park alemão. Normalmente chamados ‘zebróides’, estes quadrúpedes costumam ter riscas por todo o corpo.

 

Notícia Sol, 27 Junho 2007

http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Default.aspx

publicado por EscolaJNJ às 22:03
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 25 de Junho de 2007

Trabalho realizado por: Joana Teixeira

Lince Ibérico
 
Classe
Mammalia (mamíferos)
Ordem
Carnivora (carnívoros)
Família
Felidae (felídeos)
Género
Lynx
Espécie
Lynx pardinus
Nomes comuns
lince-ibérico, liberne
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Identificação:Felídeo com a pelagem castanho-amarelada com pintas negras e cauda curta com a ponta negra. Uma das características muito particulares é o facto das orelhas do lince ibérico possuírem nas suas extremidades pêlos rígidos parecidos à forma de pincel. Outra característica, muito conhecida neste animal, é o facto de possuírem longas patilhas que crescem progressivamente ao longo da sua vida. Os seus membros são robustos, sendo os posteriores mais longos, o que lhe confere grande capacidade de impulsão, enquanto que os anteriores são mais curtos e fortes sendo por isso utilizados na captura das presas, através da velocidade.
 
Dimensões:
 
 
 
 
publicado por EscolaJNJ às 21:52
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 18 de Junho de 2007

Paisagem protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica

 

Paisagem Protegida da Arriba Fóssil  da Costa da Caparica

 

 

Na Península de Setúbal, para além de um litoral caracterizado pela presença de povoações, praias, sapais ou serras, surge entre a Trafaria e a Lagoa de Albufeira, a Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica.

Criada em 1984 e ocupando uma área de 1.570 ha, a sua importância está principalmente ligada aos aspectos geológicos próprios da sucessão de estratos de rochas sedimentares que constituem a arriba, as mais antigas formadas há 15 milhões de anos.

A arriba, que se encontra no estado fóssil, reporta-se a uma época em que a linha de costa se encontrava mais recuada, enquanto que actualmente, devido a progressiva acumulação de sedimentos paralelamente à costa.

 
 
 
Localização
 
 
A Arriba Fóssil é constituída por uma sucessão de estratos de rochas sedimentares, dos mais importantes da Europa Ocidental.
É ao entardecer que a Arriba Fóssil com formas invulgares, se apresenta em todo o seu esplendor, adquirindo belas tonalidades douradas.
Ao longo dos tempos, a erosão modelou as escarpas onde algumas aves de rapina como a águia de asa-redonda e a coruja das torres encontram abrigo.
 
   
Coruja das Torres                                 Águia da Asa redonda
 
 
 
 
 
 
Praia da Costa da Caparica
 
Fauna
 
A proibição de caça, a existência de diferentes biótopos, aliada à ligação desta área à lagoa de Albufeira, e mesmo à costa do cabo Espichel e ao Parque Natural da Arrábida, através de importantes corredores ecológicos, contribuem para a existência de uma fauna ainda diversificada, entre os quais se destacam:
Coelhos (Oryctolagus cuniculus), raposas (Vulpes vulpes), ouriços-cacheiros (Erinaceus concolor), genetas (Genetta genetta), representam os mamíferos. Da classe das aves fazem parte a gralha-preta (Corvus corone), a poupa (Upupa epops), o pica-pau-verde (Picus viridis) e o pica-pau-malhado-grande (Dendrocopus major), a perdiz-comum (Alectoris rufa), e ainda algumas espécies de aves de rapina adaptadas a ambientes florestais, como a águia-de-asa-redonda (Buteo buteo) e o açor (Accipiter gentilis).

Se os anfíbios estarão mais associados à lagoa de Albufeira, onde se reproduzem, já os répteis se distribuem por toda a área, melhor adaptados às condições de aridez da arriba. 
É o caso da lagartixa-das-areias (Acanthodactylus erythrurus), do sardão (Lacerta lepida), da sardanisca-argelina (Psammodromus algirus), da cobra-de-ferradura (Coluber hippocrepis), da cobra-rateira (Malpolon monspessulanus) e da víbora-cornuda (Vipera latasti).
 
 
slide show
 
 
Flora
 
A vegetação é predominantemente constituída por comunidades arbustivas temperadas, incluíndo charnecas atlânticas, matos e comunidades de ervas altas. Assim como matos esclerófilos mediterrânicos de folha persistente.
 
 
As principais unidades de vegetação são:
 
Dunar:
 
 
Acacial:
 
 
 
Pinhal:
 
 
 
 
 
Trabalho realizado por:
 
Ana Margarida
nº2
 
Até à próxima!!
música: uhuh
publicado por EscolaJNJ às 15:43
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 17 de Junho de 2007

Dia Mundial da Desertificação e da Seca

 

 

Portugal no 'top 3' dos países mais desertificados da Europa
Portugal é um dos três países mais desertificados da Europa segundo as últimas análises realizadas pela Agência Espacial Europeia e pela Desert Watch.

A análise da AEE, feita com base em imagens obtidas pelo seu sistema de satélite e que destaca ainda a desertificação em Itália e na Turquia, insere-se num projecto que está a ser desenvolvido em conjunto com a Convenção das Nações Unidas para a Luta contra a Desertificação (UNCCD).

 

Segundo o projecto DesertWatch da AEE, o nível de desertificação nos três países - Portugal, Itália e Turquia - é dos mais elevados da Europa, sendo crucial melhorar agora os modelos de análise, que começou a ser feita em 2004.

A AEE está actualmente a consolidar os métodos de análise, com um novo sistema de operações mais integrado que permitirá dados mais detalhados e assim, fornecer aos governos dados que permitam avançar com políticas de combate à desertificação.

Estimativas da AEE indicam que a desertificação, um processo de degradação da terra induzido parcialmente pela actividade humana, põe em risco a saúde e o bem-estar de mais de 1.200 milhões de pessoas de mais de 100 países.

Hoje em todo o mundo celebra-se o Dia Mundial da Desertificação e da Seca, com o lema «Desertificação e Alterações Climáticas: um desafio global».

A comemoração coincide ainda com o arranque em Sevilha do Fórum Internacional da Seca que até quarta-feira reúne mais de centenas de especialistas de dezenas de países, entre eles Portugal.

Notícia Lusa/SOL

publicado por EscolaJNJ às 11:55
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 15 de Junho de 2007

Espécies em Risco

 

 

 

Podem consultar / publicar os vossos trabalhos em

 

http://animais-em-vias-de-extincao.blogs.sapo.pt/

 

 

Espero que gostem!

 

publicado por EscolaJNJ às 19:55
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|

Anúncios Pedras Salgadas

 

Fábrica

 

 

 

 

Distribuição

 

publicado por EscolaJNJ às 14:14
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 12 de Junho de 2007

Parque Natural Do Tejo Internacional

Parque Natural Do Tejo Internacional

 

 

   

Parque natural do Tejo Internacional

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Localização no território português

 

 

  O parque foi formado a 17 de Agosto de 2000, e teve como objectivo a criação de uma área protegida.

  Este parque tem um cenário onde se encontram diferentes tipos de vegetação e de animais (fauna e flora), com grandes horizontes bravios, e onde habitam águias-reais,   grifos, cegonhas-negras, veados e lontras...

É um sítio muito raro no país, onde a natureza sobressai à paisagem humanizada.

 

Existem algumas espécies de animais (aves) raras, como: a cegonha preta que é o símbolo do parque.

 Cegonha-preta

 

Aves de rapina

As aves mais proeminentes do parque são: a águia-real, a águia de Bonelli, o abutre-do-Egipto, grifo (abutre), grande bufo-real (a maior espécie de mocho do mundo), e o falcão peregrino (a ave mais rápida).

                                                    

                                                                                 Águia-real                                                                                       Águia de Bonelli 

 

 Abutre-do-egipto

 

 

Grifo

 

                                                                            Grande bufo-real

 Falcão peregrino

 

 

 

Neste parque os veados existem em abundância, bem como os javalis, as lontras, as raposas e os saca-rabos são os animais mais existentes no Tejo Internacional.

 Veado

                                                                                          Javali

 Lontra

 

  Raposa                                                                     

                                                                                Saca-Rabos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vegetação                                    

A vegetação ambudante nesta área são: a azinheira, o sobreiro, os medronheiros, zambujeiros, aroeiras, rosmaninhos e estevas.

 Azinheira

                                                                                Sobreiro

 Medronheiro

 Zambujeiro

                                                                               Aroeiros

Rosmaninhos

 Aroeiros

Trabalho realizado por:

Cárin Duarte; nº5

www.icn.pt

 

 

 

 

 

sinto-me: satisfeita!
publicado por EscolaJNJ às 20:44
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

O parque Natural do Douro Internacional

 

 

 

 O Parque Natural do Douro Internacional (PNDI) foi criado com o objectivo de conservar o património natural promovendo ao mesmo tempo a melhoria da qualidade de vida das populações locais em harmonia com a conservação da natureza.

 

O PNDI, ocupa uma área de 85 150 há e abrange o troço fronteiriço do Rio Douro (numa extensão de cerca de 1222 Km), incluindo o seu vale e superfícies planálticas confinantes, e prolonga-se para sul através do vale do Rio Águeda. Está localizado nas regiões de Trás-os-Montes e Alto-Douro e da Beira Alta, abrangendo os concelhos de Miranda do Douro, Mogadouro e Freixo de Espada à Cinta, no distrito de Bragança, e Figueira de Castelo Rodrigo no distrito da Guarda.

 

 

 

 

Relevo

É constituído por duas zonas planálticas, uma a norte com altitudes rondando os 700-800 metros e outra a sul com altitudes rondando os 600-700 metros. Nestas duas zonas essencialmente graníticas, quer o rio Douro quer o rio Águeda escavaram vales muito profundos, encaixados, com encostas escarpadas que por vezes ultrapassam os 200 metros de altura, formando dois desfiladeiros monumentais de grande beleza e espectacularidade. 
A maior altitude do Parque é de 895 metros na Nossa Senhora da Luz, na fronteira norte com Espanha, e a mínima é de 125 metros, quando o Douro sai do Parque Natural.

 

Clima

O clima da região pode definir-se como mediterrâneo-subcontinental, de acentuadas amplitudes térmicas, com invernos frios mas estios muito quentes e secos, o que possibilitou o desenvolvimento e estabilização de um coberto vegetal extremamente rico e diversificado

 

Flora

 

Muitas plantas têm a totalidade ou a grande parte das suas populações portuguesas neste território de que são exemplos: Antirrhinum lopesianum e Aphyllanthes monspeliensis  (espécies consideradas raras), Coronilla minima , Lathyrus setifolius, Linaria coutinhoi, Malcolmia triloba , Narcissus jonquilla, Nigella gallica, Rumex roseus, Scrophularia valdesii , Silene boryi, Silene conica, Trigonella polyceratia var. amandiana, Valerianella enchinata, Vicia villosa subsp. ambigua e Salix purpurea (com distribuição geográfica, no nosso país, exclusiva do rio Douro e até ao momento só colectado dentro dos limites do PNDI).

 

 

     

 

Antirrhinum lopesianum            Aphyllanthes monspeliensis 

 

      

Coronilla mínima                    Lathyrus setifolius 

 

     

       Linaria coutinhoi                   Malcolmia triloba   

 

     

 Narcissus jonquilla              

 

      

       Silene boryi                    Silene cónica   

 

                          

            Vicia villosa                     

 

Espécies

 

     

Cosentinia vellea           Asparagus aphyllus

 

 

Fauna

 

Muitas das espécies estão protegidas e algumas em perigo de extinção.

O grupo das aves é o mais importante, com destaque para a cegonha negra, a àguia-real, o grifo, o abutre do Egipto, a gralha de bico vermelho, a andorinha dáurica, a águia de Bonelli, o falcão peregrino, o bufo real, o andorinhão real e o chasco preto.

A lista dos mamíferos inclui Lobo, Toupeira de água, Morcego-de-peluche, Rato-de-Cabrera, Lontra, Gato-bravo... No grupo dos anfíbios e répteis podem citar-se alguns endemismos ibéricos

 

   

        Cegonha-negra                          Águia-real

 

       

Grifo                                 Abutre do egipto

 

         

Gralha de bico azul          Andorinha dáurica

 

        

Águia de Bonelli               Bufo real

 

    

Chasco preto

 

Mamiferos

 

      

Lobo                           Toupeira de água

 

        

Lontra                           Gato Bravo

 

 

Trabalho elaborado por Soraia Verissimo nº 22

 

     

"
sinto-me: Feliz!!!
publicado por EscolaJNJ às 16:19
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Monumento Natural de Carenque

 
 Localização 
            A jazida de Pego Longo (Carenque), do topo do Cenomaniano médio da região de Sintra.
Consultar:
 http://www.georoteiros.pt/
 
 
 
Porque foi considerada Área Protegida 
Um conjunto de pegadas subcirculares e tridáctilas contendo uma das mais longas pistas da Europa, com 140 metros. Esta contém um registo fóssil constituído por mais de uma centena de pegadas do início do Cretácico Superior numa pista com mais de 120 m de comprimento [produzidas por dois quadrúpedes herbívoros e icnitos tridáctilos, possivelmente de carnívoros bípedes.
Esta descoberta deu-se em 1986 numa pedreira desactivada e é desde 1997 Monumento Natural.
 
A sua importância a que se deve?
 
             A sua importância deve-se ao facto de ser a mais recente de que temos conhecimento em Portugal e, como há poucas jazidas quer com restos directos quer com vestígios indirectos destes animais, torna-a uma valiosa fonte de informação sobre a fauna deste período da história da Terra.
 
            
 
 
        Fóssi de dinossauro
      (espécie desconhecida)
 
 
 
Esta jazida foi considerado um Monumento Nacional. Porquê?
 
A jazida com pegadas de dinossáurios de Pego Longo (Carenque), do Cenomaniano médio de Portugal, foi considerada Monumento Natural devido a vários factores:
 
 
·         é a jazida com vestígios de dinossáurios mais recente de Portugal e tendo em conta a raridade de ocorrências neste período de tempo é um bom contributo para o conhecimento desta fauna;
 
·         é caracterizada por uma pista longa de um dinossáurio bípede, possivelmente ornitópode, e várias outras de terópodes;
 
·         a pista longa do dinossáurio bípede apresenta características particulares com interesse na compreensão dos fenómenos tafonómicos e de conservação;
 
·         os diversos aspectos geológicos observáveis nesta jazida conjuntamente com as pistas de dinossáurios, são elementos científicos com interesse e tornam o sítio um excelente local para o ensino da Geologia (representando um importante apoio para a compreensão dos conteúdos programáticos das disciplinas de Ciências Naturais), tornando-o uma janela privilegiada sobre a vida no passado geológico, em particular, e num pólo de raro interesse para a realização de acções de educação ambiental, em geral, promovendo o respeito pela natureza e pelo património natural;
 
·         a proximidade da jazida da área da grande Lisboa torna-a um local com enorme afluxo de visitantes, especialmente de alunos de vários níveis de ensino.
 
 
 
 
 
             Pegada de dinossauro
      (espécie desconhecida)
 
 
Nesta zona protegida há ainda a considerar a existência de
 uma necrópole, a Necrópole de Carenque, que remonta ao
período Paleolítico, inícios do Neolítico.
 
 
 Realizado por: Sara Bastos nº19 8ºA
 
 
 
 
 
sinto-me:
publicado por EscolaJNJ às 09:30
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Outubro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Blog Action Day

. ...

. Dia 17 de Setembro, lá es...

. Concurso de Páginas&Blogs...

. Lago Tempanos - Patagónia...

. O Lago que está a desapar...

. LIVE EARTH!!!

. Fauna do Parque Natural d...

. Curiosidades...

. Trabalho realizado por: J...

.arquivos

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Música

.Planeta Sustentável

.Meio Ambiente Urgente

.Combate ao Aquecimento Global

.Globo Terrestre


.Letras de Músicas


.Contador de Visitas

Web Counter

.Relógio


blogs SAPO

.subscrever feeds